3 Dicas para Quem Quer se Tornar um Planejador Financeiro

Lidar com finanças não é uma tarefa fácil, especialmente por conta das várias opções de investimento. Porém, se você já é habilidoso nesta área e possui algum certificado, você já pode trabalhar como um planejador financeiro profissional.

Planejador, consultor e educador são coisas bem diferentes. Um educador trabalha com palestras e aulas, ensinando grupos de pessoas a lidarem melhor com o dinheiro.

O consultor é mais voltado para pessoas jurídicas. Já o planejador, é voltado para o trabalho com pessoas físicas, ensinando-as como aplicar melhor os próprios recursos.

São dinâmicas bem diferentes, não é mesmo? Se você quer seguir carreira como planejador financeiro e ter sucesso, é bom se preparar para algumas dificuldades comuns dessa trajetória.

Para lhe ajudar, trouxemos aqui 3 dicas de como você pode alcançar os melhores resultados.

  1. Reflita sobre sua habilidade com pessoas

Se você não se sente bem lidando com pessoas, talvez esse não seja o melhor caminho para você. E não falamos de quem está de bom humor, que entende o que você diz e segue seus conselhos. Falamos de pessoas que estarão céticas em relação a como investir o seu próprio dinheiro.

Elas vão precisar de toda a sua paciência e orientação por um bom tempo. Se você não se sente preparado para lidar com esse tipo de situação, é melhor trabalhar essas habilidades antes.

  1. Busque as principais certificações do mercado

Mas se você acha que tem as soft skills necessárias para lidar com clientes, é hora de buscar uma certificação. Para atuar como planejador financeiro oficialmente, é bom ter algumas credenciais que comprovem sua capacidade.

Uma das primeiras e principais certificações nacionais é o CPA-10 e CPA-20, oferecido pela Anbima. Há alguns critérios a serem seguidos para que você possa se candidatar ao exame, o que já é um guia para suas primeiras buscas.

  1. Busque áreas de especialização

Já mencionamos que o planejador financeiro é mais voltado para finanças pessoais, porém, para você poder indicar planos de previdência privada, fundos de investimento, ações e derivativos terá que obter outras certificações como o CEA e CGA, por exemplo.

Se você conseguir desenvolver mais conhecimento em uma área em especial, seu trabalho será mais valorizado naquele contexto, mas nada impede de atuar em diversas frentes. Inclusive, você também pode ser educador, planejador e consultor ao mesmo tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *