Dicas para reduzir o impacto das mudanças na aposentadoria

Com o anúncio de possíveis mudanças na regra da aposentadoria, aumentou-se a discussão sobre esse tema.

O novo governo segue estudando formas de modificar o sistema previdenciário no país e uma das propostas prevê o aumento da idade para o cidadão se aposentar.

Por isso, quem planeja uma vida com qualidade pós trabalho precisa estudar como chegar lá. Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educação Financeira (Abefin) e autor do best-seller Terapia Financeira, acredita que através da preocupação com antecedência é possível traçar uma estratégia na busca dos melhores investimentos, não dependendo apenas do Governo.

A FK Lab listou algumas dicas de como você pode se preparar para essas mudanças:

Descubra qual o padrão de vida que você quer se aposentar. Aposentadoria segura não significa ser milionário, é preciso encontrar um percentual da renda que possa poupar. Se você deixar para poupar apenas a sobra, não vai conseguir. Tenha disciplina.

Quanto mais cedo começar a economizar, mais agressiva pode ser a estratégia. Quem está na casa dos 20 anos pode formar uma reserva de emergência entre 6 a 12 meses de salário e, a partir daí, investir todo o resto do dinheiro nesse sonho. Se guardar R$ 300,00 por mês, em 30 anos pode se ter cerca de R$ 1 milhão.

Reparta os seus objetivos e sonhos em três grupos de acordo com os limites que pretende realizá-los (curto, médio e longo prazo) e invista o dinheiro de acordo com esses objetivos.

Como a atratividade de cada tipo de investimento varia com o tempo, reveja a estratégia adotada a cada quatro ou seis meses. Além de eventuais mudanças na conjuntura econômica, também podem surgir boas oportunidades.

Para não ter espantos, o poupador deve acumular um capital que renda o dobro do que ele precisa. Quem ganha um salário de R$ 4 mil terá uma aposentadoria pública de R$ 2 mil. Se a aposentadoria complementar pagar apenas R$ 2 mil por mês, um dia o dinheiro vai acabar. Mas, se os investimentos renderem R$ 4 mil, é possível retirar metade e deixar a outra metade rendendo. Assim, o dinheiro se recapitaliza e se conserva.

O futuro do nosso sistema previdenciário é incerto. É preciso, sem dúvidas, repensar o modelo vigente, que se mostra insustentável para as próximas gerações. Esse é o momento de ter cautela e pensar na educação financeira como fator crucial para que você possa projetar uma boa aposentadoria sem depender do Governo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *